terça-feira, 28 de março de 2017

Daniela Oliveira ja esta preparada para a maior festa de chocolates do mundo...

História da Páscoa
Origens do termo, Páscoa entre os judeus e cristãos, a história do coelhinho da páscoa e os ovos de chocolate, significados, importância, formas de comemoração e celebrações, rituais e símbolos





As origens do termo  

Fotos de Steferson Faria
A Páscoa é uma das datas comemorativas mais importantes entre as culturas ocidentais. A origem desta comemoração remonta muitos séculos atrás. O termo “Páscoa” tem uma origem religiosa que vem do latim Pascae. Na Grécia Antiga, este termo também é encontrado como Paska. Porém sua origem mais remota é entre os hebreus, onde aparece o termo Pesach, cujo significado é passagem. 

Entre as civilizações antigas  

Historiadores encontraram informações que levam a concluir que uma festa de passagem era comemorada entre povos europeus há milhares de anos atrás. Principalmente na região do Mediterrâneo, algumas sociedades, entre elas a grega, festejavam a passagem do inverno para a primavera, durante o mês de março. Geralmente, esta festa era realizada na primeira lua cheia da época das flores. Entre os povos da antiguidade, o fim do inverno e o começo da primavera era de extrema importância, pois estava ligado a maiores chances de sobrevivência em função do rigoroso inverno que castigava a Europa, dificultando a produção de alimentos.






A História do coelhinho da Páscoa e os ovos  

Fotos de Steferson Faria
A figura do coelho está simbolicamente relacionada à esta data comemorativa, pois este animal representa a fertilidade. O coelho se reproduz rapidamente e em grandes quantidades. Entre os povos da antiguidade, a fertilidade era sinônimo de preservação da espécie e melhores condições de vida, numa época onde o índice de mortalidade era altíssimo. No Egito Antigo, por exemplo, o coelho representava o nascimento e a esperança de novas vidas.

Mas o que a reprodução tem a ver com os significados religiosos da Páscoa? Tanto no significado judeu quanto no cristão, esta data relaciona-se com a esperança de uma vida nova. Já os ovos de Páscoa (de chocolate, enfeites, jóias), também estão neste contexto da fertilidade e da vida.

A figura do coelho da Páscoa foi trazido para a América pelos imigrantes alemães, entre o final do século XVII e início do XVIII.






Fotos Steferson Faria
As Meninas de Diego Velasquez
Examine o quadro As Meninas, de Diego Velázquez. A cena é observada por todos os ângulos, seja no ambiente onde ocorre, pelo próprio pintor auto-retratado e pelos reis Felipe IV e Mariana da Áustria, cujas presenças são reveladas por um espelho; seja pelo espectador externo. Uma dama de honra oferece uma bebida - uma xícara de chocolate, segundo vários pesquisadores - a uma das infantas que aparecem no quadro. Como a tela é de 1656, podemos concluir que, na corte espanhola, o chocolate já era bastante popular. Verifique quantas ambientações estão presentes na pintura e faça uma pesquisa sobre ela.



Fotos de Steferson Faria
https://www.facebook.com/steferson.faria












domingo, 5 de março de 2017

Jornal do Sambista anuncia vencedores da 2ª edição do Troféu Sambista

Jornal do Sambista anuncia vencedores da 2ª edição do Troféu Sambista

 
Prêmio Jornal do Sambista. Foto: Reprodução
Prêmio Jornal do Sambista. Foto: Reprodução

O Jornal do Sambista divulgou os agraciados com o Troféu Sambista 2017. O local e data da festa de premiação serão divulgados em breve. Esta será a 2ª edição da festa que premiará as personalidades que se destacaram no Carnaval carioca, como também marcará o segundo ano de veiculação do jornal. Local e data da premiação serão divulgados em breve

Confira os vencedores:

Grupo Especial

Melhor Desfile – Portela
Melhor Comissão de Frente- Mocidade
Melhor Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira – Imperatriz Leopoldinense
Melhor Samba-Enredo – Vila Isabel
Melhor Intérprete – Unidos da Tijuca
Melhor Bateria – Salgueiro
Melhor Ala de Baianas – Paraíso do Tuiuti
Melhor Harmonia – Imperatriz Leopoldinense
Melhor Ala das Crianças – Mangueira
Melhor Velha Guarda – Beija-flor
Melhor Destaque – Portela (Carlos Reis)
Melhor Enredo – Imperatriz Leopoldinense
Melhor Conjunto de Fantasias – São Clemente
Melhor Ala de Passistas – Salgueiro
Deu show – Abre-Alas do Paraíso do Tuiuti
Prêmio Especial – 2º casal de Mestre-sala e Porta-bandeira da Mangueira

Série A

Melhor Desfile – Unidos de Padre Miguel
Melhor Comissão de Frente – Estácio de Sá
Melhor Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira – Império Serrano
Melhor Samba-Enredo – Unidos de Padre Miguel
Melhor Intérprete – Viradouro
Melhor Bateria – Viradouro
Melhor Ala de Baianas- Viradouro
Melhor Harmonia – Império Serrano
Melhor Velha Guarda – Império da Tijuca
Melhor Destaque – Unidos de Padre Miguel (Saulo Finelon)
Melhor Enredo – Império Serrano
Melhor Conjunto de Fantasias – Rocinha
Melhor Ala de Passistas- Império Serrano
Deu show – Vinicius, mestre-sala da Unidos de Padre Miguel

Série B

Melhor Desfile – Tradição
Melhor Comissão de Frente – Vizinha Faladeira
Melhor Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira – Arame de Ricardo
Melhor Samba-Enredo – Engenho da Rainha
Melhor Intérprete – Unidos do Cabuçu
Melhor Bateria – Engenho da Rainha
Melhor Conjunto de Fantasias – Jacarezinho
Deu show – Monique Rizzeto (rainha de bateria da Tradição)
Equipe Jornal do Sambista